terça-feira, 16 de novembro de 2010

O trânsito jundiaiense de cada dia (1)

Neste mundo moderno, duas coisas me chamam a atenção: o tempo e o individualismo. As pessoas querem quase tudo na forma de “fast foods” e diminuem a maneira coletiva de interagir com a sociedade, a família, os colegas de trabalho. Certo ou errado, talvez irreversível, mas é o que está aí.

Ganhar tempo é um dos fatores que fazem as pessoas saírem para trabalhar de carro – o transporte coletivo ruim em Jundiaí demora muito para levar o cidadão até seu destino – ainda mais com um sistema viário mal resolvido.

Com o transporte coletivo ruim, uma cidade de cruzamentos – aqui não se pensa em rotatórias – vamos perdendo nossa qualidade de vida. Há 10 ou 15 anos, não se perguntaram: “E se começarem a comprar mais carros? E se as vendas forem acima da média? Como posso fazer um sistema de transporte coletivo eficiente para conter os congestionamentos?”

Fizeram um planejamento medíocre, não levaram estas variáveis em consideração – embora evidentes – e agora tem gente colocando a culpa no crescimento econômico. É a política da “água na bunda” que, para uma cidade rica como Jundiaí, é inadmissível.

5 comentários:

  1. Esse assunto me intriga todos os dias!! O nosso único transporte público é o ônibus que apesar de caro é ineficiente. Imagine demoro 1h para chegar da Vl. Arens até a Av.Jundiaí.! Esse negócio de terminais só desfavoreceu o tempo, e se eu não for de carro não existe modo para chegar até meu trabalho!! Vejo muitos prédios residenciais sendo construidos, eu imagino daqui uns 5 anos como nossa cidade estará com o transito todo desfavorecido! Durval, poste um tópico sobre a interminável obra da 9 de Julho e vamos organizar uma festinha de 2 anos da reforma. Abr

    ResponderExcluir
  2. Apesar de não ser moradora da cidade de Jundiaí concordo com a opinião.
    Sempre que visito a cidade encontro grandes dificuldades para circular com meu carro, além da falta de planejamento no aumento do transporte particular, há falta de respeito das pessoas que só pensam em seu próprio umbigo.
    Falta de planejamento, falta de paciência, falta de "tempo" e o pior falta de Educação dos motoristas.

    Daniele Afonso

    ResponderExcluir
  3. A solução só virá quando trocarmos a administração, pois eles inventaram o SITU e certamente, estão arrependidos, pois é um sistema que só traz transtornos aos usuários; seria tão simples criar um sistema onde o cidadão, que paga uma fortuna pela passagem, pudesse trocar de ônibus no meio do intinerário, sem prescisar pagar outra passagem ou ter que ir ao terminal.
    Defendo um sistema onde o transporte coletivo seja gratuito para o cidadão, pois ônibus não tem de dar lucro, tem de dar conforto, transporte rápido e eficiente; não somos animais indo para o abate, somos cidadãos que pagam seus impostos e exigem uma solução rápida e convincente para o trânsito e transporte coletivo de Jundiaí.

    ResponderExcluir
  4. Moro em Louveira mas toda a semana vou a Jundiaí, parabéns pelo blog! já está em meus favoritos

    ResponderExcluir
  5. Luis Roberto Zanarella24 de novembro de 2010 18:24

    Um dos grandes problemas no trânsito de uma cidade é o hábito dos seus munícipes entenderem e aprenderem a usar o transporte coletivo e os alternativos (ciclovias). Muitas escolas esquecem de ensinar os alunos a optarem por meios de deslocamento mais saudáveis (bicicleta).
    Há casos em que o aluno mora a 3 quadras e o pai tem levar e trazer. Cultuamos o medo e fazemos nossa própria forca.
    Temos que mudar a cultura. Certamente há o problema do planejamento e do crescimento populacional e econômico, mas cada coisa em seu tempo.

    ResponderExcluir