quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Projeto de jovem professor do UniAnchieta é premiado por ONG


Segue a publicação do jornal "Em Foco" desta semana do UniAnchieta:


Paulo Taffarello é jundiaiense de nascimento e professor de Sociologia e Política nos cursos de Administração de Empresas, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas da UniAnchieta. Em suas aulas a disciplina é desenvolvida com estímulo aos estudantes à reflexão crítica sobre a sociedade como um todo.

Foi a partir deste exercício diário que conheceu o concurso Cidadonos, promovido pela Organização Não Governamental (ONG) Voto Consciente de Jundiaí. O objetivo do concurso, como o próprio nome já diz, é simples e ao mesmo tempo ambicioso: reunir as melhores ideias e propostas para transformar Jundiaí na cidade dos sonhos dos seus moradores, os verdadeiros “donos” da cidade.

Incomodado com os problemas de mobilidade urbana no município e atento às reivindicações de amigos e alunos, Taffarello se inspirou no pioneirismo da cidade de Paris, que oferece a oportunidade de seus moradores alugarem bicicletas a custos menores do que passagens de ônibus e metrô. “A ideia em Jundiaí seria de alugar, mediante cadastro prévio, uma bicicleta em alguns dos terminais rodoviários de nosso município e devolver em outro, pagando um valor pela hora ou dia utilizado”, explica o professor.

Após inscrever seu projeto no concurso, que contou com a participação de mais de 3 mil jundiaienses, Taffarello iniciou sua campanha de mobilização e conscientização das melhorias que poderiam ser alcançadas com a implantação da ideia. “A utilização do novo sistema traria algumas vantagens para a população, como o transporte de baixo custo, a redução nos congestionamentos de trânsito, a diminuição da emissão de gases poluentes, a interação com os outros meios de transporte e a melhoria na saúde com a atividade física”, elenca.

Dentre outras centenas de propostas, a iniciativa do professor universitário concorreu na categoria “cidadão” e ficou entre as 12 escolhidas por votação popular no geral. Agora, o projeto de aluguel de bicicletas nos terminais de ônibus vai compor um pacote de metas da ONG para 2012. As ideias premiadas serão incorporadas à chamada “Agenda Cidadã”, que será sugerida para implantação aos governantes locais. “Muito mais que o prêmio, este concurso é de extrema importância para fomentar a participação do jovem no dia a dia da nossa sociedade, mostrando que ele pode ser um agente transformador e colaborar com os avanços da cidade”, parabeniza.

Fim da matéria no jornal.

Gostaria de aproveitar e convidar todos para a cerimônia de premiação do CIDADONOS, amanhã, dia 26/08 às 19h30 na Cúria Diocesana de Jundiaí. Novamente aproveito para agradecer a todos aqueles que participaram e contribuiram para que minha proposta de ALUGUEL DE BICICLETAS NOS TERMINAIS DE ÔNIBUS fosse uma das premiadas!! E ainda é só o começo...

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Autoritarismo de Miguel Haddad é exposto por três secretários


Não pense diferente. Não discorde deles... Só diga amém.

O Jornal de Jundiaí da semana passada trouxe artigo do professor e colunista deste jornal, Rafael Alcadipani, que expôs sua opinião sobre o cenário político de Jundiaí com o título “Marcha dos Indignados”. Criticou a mesmice, falta de criatividade e planejamento do atual grupo que governa Jundiaí e também as oposições que não se articulam para oferecer alternativas a este quadro político. Concordo com quase tudo que o Rafael escreveu, teria alguns contrapontos a oferecer, mas isso fica pra depois. A questão é outra!

O mais temerário ocorreu no dia seguinte: os secretários municipais do prefeito Miguel Haddad saíram no contra-ataque, esculhambando a pessoa do colunista e não o seu conteúdo. Jaderson Spina (Planejamento) e Carmelo Paoletti (Comunicação) usaram o jornal para a ofensiva. Já José Antonio Parimoschi (Finanças) apelou para o rádio. Numa democracia se busca nas opiniões divergentes as fontes de consenso e de alternativas. Os secretários do Miguel não apresentaram suas opiniões ou contrapontos, partiram para desqualificar o professor Rafael Alcadipani e continuar com o mantra tucano de “na ilha de Jundiaí nós somos perfeitos, aqui todas as críticas não valem”.

O que vimos foi o velho autoritarismo com o método de desqualificar quem faz a crítica e, como o prefeito não teve a coragem de opinar, instigou e/ou permitiu que três secretários fossem para o ataque pessoal. Fala-se em pesquisa onde 98% da população está satisfeita com a cidade e, com orgulho, me incluo neste grupo. Por amar nossa cidade, penso que já passou da hora de trocar o grupo que a governa há mais de 20 anos.

Quem quiser todos os detalhes:
Artigo do Rafael Alcadipani