terça-feira, 4 de setembro de 2012

A DEPENDÊNCIA QUÍMICA E AS FALSAS PROMESSAS ELEITORAIS


Os problemas são conhecidos, mas não
enfrentados na cidade, diz a Defensora

Pública Patricia Malite
As propostas para diminuirem os problemas causados pelas drogas em nossa sociedade, tem diversas frentes interligadas entre si. As mais conhecidas são: prevenção, combate ao tráfico, grupos de apoio e clínicas terapêuticas.

Minha proposta enquanto vereador (ver link abaixo) buscava estabelecer a competência municipal para os casos de internação (que são muitos), com recursos próprios ou através de parcerias com clínicas da cidade. Foi rejeitado pelos vereadores que apoiam o prefeito, a mando deste.

Eu e o Pedro Bigardi, incluimos este item em nosso programa de governo, porque temos histórico e compromisso com este assunto. Já o candidato Luiz Fernando, oportunista, faz a mesma promessa para só pegar carona, uma vez que seu grupo é totalmente contra estas parcerias com entidades para tratamento de dependentes químicos. Mais uma falsa promessa que o candidato do PSDB faz para os eleitores.

CONHEÇA A VERDADE:
  • Projeto (PELOJ-092) de 2009, que previa competências municipais para o tratamento de dependentes químicos, foi rejeitado pela maioria dos vereadores, que apoiam o candidato Luiz Fernando. Ver projeto e votação: http://migre.me/azpy6
  • Matéria do Jornal de Jundiaí, com a Defensora Pública Dra Patrícia Malite, especialista no assunto, afirma que Jundiaí é campeã de dependência química em crianças (até 17 anos). “Falamos disso há mais de 4 anos e nada foi feito”, afirma a defensora pública. Ver matéria completa: http://migre.me/azpGi